Conheça os benefícios da medicina ortomolecular para emagrecer

A procura por uma vida mais saudável, nos leva a procura conhecermos outras áreas da medicina, para que possamos alcançar nossos objetivos de forma mais eficiente. A medicina ortomolecular é uma dessas áreas.

O que é medicina ortomolecular ?

A terapia ortomolecular tem como objetivo repor de minerais, vitaminas e eliminar os radicais livres (que ocasionam o envelhecimento das células) no organismo. É baseada no equilíbrio das funções vitais do corpo, e prioriza o uso de produtos naturais e a reeducação alimentar.

O que se trata essa terapia?

Trata-se de uma medicina complementar e alternativa, que se fundamenta na ideia que, há um ambiente nutricional bom em nosso organismo e que as doenças refletem deficiências nesse ambiente. O tratamento para as doenças é a correção das deficiências e desequilíbrios baseados na individualidade bioquímica, ou seja, cada paciente tem um tratamento exclusivo, baseado nas deficiências do seu organismo.

Esse tratamento é realizado pelo uso de substâncias naturais ao corpo, como vitaminas, minerais, aminoácidos, micronutrientes e ácidos graxos. Cada vez mais as pessoas têm procurado a medicina ortomolecular para auxiliar no processo de emagrecimento.

Essa terapia é muita utilizada no tratamento de pele e cabelos, deixando-os mais viçosos. E trabalha no ajuste de nutrientes, que se fundamentam em uma transformação na alimentação.

Como funciona a medicina ortomolecular no processo de emagrecimento?

Cada dia mais as pessoas buscam opções que funcionem, que as ajude no processo de emagrecimento.

O grande problema é que na maioria das vezes, espera-se por um milagre. Toda dieta apresenta resultados devagar, a perda de peso começa aos poucos. Com bastante paciência e persistência, se consegue.

Como funciona a medicina ortomolecular?

No primeiro momento, o médico solicitará exames da medicina convencional: sangue, urina e parasitório e mais um, chamado mineralograma, que identifica intoxicação por um metal pesado e ainda identifica se existe deficiência de minerais.

Depois do diagnóstico dos resultados, o médico irá receitar fórmulas manipuladas, com o que falta para requerer o equilíbrio no seu organismo. Esses medicamentos irão suprir as carências e ainda os excessos de vitaminas e minerais que estão presentes no organismo.

Mas essa é somente uma parte do tratamento, a outra parte consiste da alimentação apropriada – essa dieta irá eliminar da sua alimentação os alimentos industrializados e abrangerá alimentos in natura, tanto quanto possível.

Esse ajuste dos nutrientes e a alteração na alimentação e mexem ncom o metabolismo e melhoram o funcionamento do intestino, o que promove a eliminação de toxinas e a queima de gordura. E nesse momento que é a grande surpresa: resultados podem ser notados logo no início.

Segue algumas dicas de alimentação para auxiliar nesse processo

O cardápio das dietas recomendadas pela medicina ortomolecular têm como prioridades alimentos integrais, frescos e funcionais – eles sustentam, fortalecem o sistema imunológico e aceleram o metabolismo, o que deriva em um excelente funcionamento do organismo.

Os alimentos integrais são os que não apresentaram a estrutura modificada pelo processo de industrialização, os frescos são os que derivaram direto do seu local de origem, sem passarem por processos de industrialização – uma dica: sempre que possível, consuma os orgânicos, que são os alimentos procedentes da agricultura sustentável e são livres do uso de produtos químicos sintéticos, e os funcionais são aqueles que proveem vários benefícios à saúde, além do seu valor nutritivo, como diminuição do risco de câncer e diabetes ou risco de doenças crônicas, entre outros.

 

Essa dieta não proíbe os grupos alimentares, mas há dois alimentos que são cortados da alimentação: carne e gema de ovo.

 

COMPARTILHE